Quem somos

A Claraboia é uma associação cultural dedicada aos artistas jovens e emergentes que atua no concelho de Sintra. A Claraboia nasceu em 2020 duma iniciativa conjunta das associações sócio-culturais A3 – Apertum Ars e Dínamo e em 2024 o projeto ganhou outra dimensão com a fundação da Claraboia Associação Cultural.

A Claraboia aposta numa programação multidisciplinar e recorrente. Em 2021, no ano de estreia do projeto, foi possível alcançar novos públicos e trazer pessoas de diferentes zonas de Sintra a eventos culturais situados num raio de proximidade. Organizamos três eventos: Lançamento da revista La MagaZine, Rebentos do Cinema Português e o Festival Sintra con-cê.

Em 2022 a Claraboia solidificou a sua programação com a criação de ciclos anuais, como o Encontro com Escritores e Artistas que contou com 4 sessões na Biblioteca Municipal de Sintra; Os Rebentos – Mostra Internacional de Cinema Emergente, que contou com sete sessões na Casa da Juventude reunindo 34 filmes de realizadores jovens de 16 nacionalidades diferentes; e o Decomposição – Mostra de Compositores Emergentes que teve palco no Centro Cultural Olga Cadaval.

O ano de 2023 foi marcado pela continuidade de projetos como o Rebentos – Mostra de Cinema Emergente e a 2ª edição do Decomposição – Mostra de Compositores Emergentes. Este ano foi iniciado o ciclo de concertos Espectro, que trouxe músicos locais e de fora do concelho, para espaços não convencionais de concerto. Dedicado às artes visuais, nasceu também a Feira Amálgama, que juntamente com uma das sessões dos ciclos do Espectro reuniu na Biblioteca Municipal de Sintra uma mostra de 15 jovens artistas das artes visuais e dois grupos musicais. Contámos ainda com uma ação de formação dedicada a jovens escritores com interesse em crítica de cinema no projeto Escrita Sobre Cinema, que aconteceu em paralelo com o Rebentos – Ciclo de Cinema Emergente

Os objetivos principais da Claraboia são:

  • Trazer para Sintra artistas jovens emergentes, dando-lhes visibilidade
  • Criar uma oferta cultural de arte emergente ao longo de todo o ano
  • Cruzar conhecimentos de diferentes disciplinas artísticas, de práticas contemporâneas e tradicionais
  • Dar a conhecer ao público Sintrense projetos artísticos a serem desenvolvidos por jovens dentro e fora do Concelho
  • Incentivar o desenvolvimento de projetos artísticos por parte de jovens do Concelho
  • Promover o diálogo e a colaboração entre as Associações Culturais do Concelho

Equipa Nuclear da Claraboia

Giulia Dal Piaz

Nasceu em São Paulo, Brasil e mudou-se para Portugal em 2018. Concluiu em 2021, na Faculdade de Letras da UL, a licenciatura em Estudos Artísticos – Artes no Espetáculo e em 2023o Mestrado em Ciência da Comunicação – Comunicação e Artes na FCSH/UNL. Atualmente é produtora da companhia LAMA Teatro ja tendo participado em projetos como o Festival MOCHILA 2023, e co-produções com o Teatro da Trindade e o Teatro Nacional Dona Maria II. É membro fundador da Claraboia onde assume as funções de produção e comunicação tendo se envolvido em projetos no âmbito do cinema, música, literatura, artes visuais e co-organizando o Festival Sintra con-cê edição de 2021. Em 2022, trabalhou como produtora executiva na Companhia Evoé Teatro realizando projetos tanto a nível nacional quanto internacional.

Ivânia Pessoa

Licenciada em Artes Visuais e Tecnologias na Escola Superior de Educação de Lisboa – IPL e Mestre em Estudos e Gestão da Cultura, pelo ISCTE-IUL. Tem formações complementares em Planeamento de eventos culturais, pela Academia Gerador e Diversidade e Inclusão na Cultura, pela Acesso Cultura. Atualmente trabalha como freelancer em designer de comunicação e produção cultural.

Joana Enes

Licenciada em Estudos de Cultura e Comunicação pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Atualmente frequenta o Mestrado em Estudos e Gestão da Cultura no ISCTE. Membro da Direção da Associação de Estudantes da FLUL (2018 – 2021) e do Conselho Pedagógico da FLUL (2020-2021). Estagiou como Assistente de Comunicação na Largo Residências e Assistente de Produção nas Carpintarias de São Lázaro. Membro da equipa de comunicação no Festival Residências Refúgio (2021) e no Festival Bairro em Festa (2021 e 2022).

Mariana Correia

Licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade de Lisboa e pós-graduada em Curadoria, Cultura Urbana e Práticas Espaciais pela Escola Superior Artística do Porto. Integra o curso de Documentário do núcleo de cinema documental KINO-DOC no presente ano-letivo 2023-2024. Trabalhou como designer gráfica e fotógrafa/ videógrafa nas Carpintarias de São Lázaro (2022), na Galeria Belo-Galsterer (2022) e no Centro Português de Serigrafia (2023). Atualmente trabalha como designer freelancer e, simultaneamente, como artista audiovisual.

Mariana Gavela

Licenciada em Artes Visuais e Tecnologias na Escola Superior de Educação de Lisboa, Instituto Politécnico de Lisboa. Pós-graduada em Criação Artística Contemporânea pela Universidade de Aveiro. Atualmente trabalha como professora de atividades extra-curriculares, especificamente de oficina de artes. Já participou em vários projetos artísticos e exposições de arte, entre elas a XXII Bienal Internacional de Arte Jovem Vila Verde, workshop para a Câmara Municipal de Loures e a exposição coletiva “Tangências”.

Nuno Cintra

Licenciatura em Biologia na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Assistente de Produção em filmes como: “Uma ideia de família” – Terratreme em 2021; “Canção da Amélia” – Artificial Humors. Segundo assistente de realização do filme “By Flávio” – Primeira Idade. Coorganizador do festival Sintra con-cê. Membro da direção da Associação Apertum Ars. Co-organizador do festival “Dia Aberto às Artes”. Atualmente frequenta o curso de cinema na Escola Superior de Teatro e Cinema, IPL.

Nuno d’Eça

Licenciado em Jazz e Música Moderna pela Universidade Lusíada de Lisboa e atual aluno na licenciatura de Composição na Escola Superior de Música de Lisboa (ESML). Gravou diversos álbuns com projectos como Paradoxo, João Fragoso Sexteto e Joe Mook e organizou os eventos culturais “Passarão” (2015-2018) e “Equânime” (tba).

Rita Teixoeira

Licenciada em Mediação Artística e Cultural pela Escola Superior de Educação de Lisboa. Realizou estágio em entidades como Crinabel Teatro com Marco Paiva (2019), Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves (2020) e na editora BOCA – palavras que alimentam com Oriana Alves (2021). Atualmente frequenta o Mestrado em Estudos e Gestão da Cultura no ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa. Sócia-fundadora da Associação Portuguesa de Mediação Artística e Cultural (APMAC). Trabalha como produtora freelancer.

Rodrigo Domingos

Frequentou o Conservatório de Música de Sintra entre os anos 2010 e 2017, onde concluiu o 8º grau de saxofone e a Escola Superior de Música de Lisboa na Licenciatura em Tecnologias da Música. Fundador e membro da editora Chinfrim Discos. Organizador e programador do festival anual “Chinfrim Não é Barulho”. Fundador e produtor musical do projeto de música eletrónica “RAKUUN”.

Parceiros

A3 – Associação Apertum Ars

uma associação de educação popular sem fins lucrativos criada em 2018. A ideia da associação teve origem na iniciativa do Dia Aberto às Artes, e tem como fim desenvolver projetos artísticos fomentando a interdisciplinaridade e a criação de canais de comunicação e partilha entre artistas e artesãos.

Ficha Técnica

Coordenação Geral: Nuno Cintra
Programação: Ivânia Pessoa, Mariana Correia, Mariana Gavela, Nuno Cintra e Rita Teixoeira
Direção Técnica: Rodrigo Domingos
Comunicação: Giulia Dal Piaz e Joana Enes
Design: Ivânia Pessoa e Mariana Correia
Produção: Giulia Dal Piaz, Ivânia Pessoa, Mariana Correia, Mariana Gavela, Nuno Cintra, Nuno d’Eça, Rita Teixoeira e Rodrigo Domingos
Secretariado: Rita Teixoeira

Website: Kim e Kathrin Schädlich